Atendendo todas as empresas dos Grupos FCA e CNHi, um dos maiores desafios da FCA Services no Brasil é trabalhar com os diferentes sistemas adotados por cada uma das empresas. Para Marcelo Postay, diretor do FCA Services no Brasil, apesar do resultado positivo nos últimos anos, o saldo poderia ser ainda melhor, visto que, atualmente, apenas 3 processos no Centro possuem um sistema único para todo o Grupo. A diversidade de sistemas representa para o CSC aproximadamente 2 mil interfaces que precisam ser monitoradas, algumas diariamente outras mensalmente.

Para exemplificar esse cenário, o executivo explica que enquanto a maior empresa do Grupo possui um sistema que automatiza 88% dos processos em XML, uma outra empresa, que não possui a melhoria no sistema que permite aproveitar o XML, realiza 100% desse mesmo processo de forma manual. O controle dos KPIs é realizado com cada uma das empresas e da mesma forma são realizadas reuniões dedicadas a cada uma delas, no entanto, desde 2015, o CSC passou a apresentar não apenas os indicadores da própria unidade, mas também um resultado comparativo com as demais empresas, a fim de apresentar o potencial que tinham, mas não era aproveitado, estimulando assim as melhorias dos sistemas: “Foi assim que alguns CFOs se interessaram, abrindo oportunidades de melhorias de sistemas e processos dentro das empresas”, completa.

Esse panorama mostra o quanto a adoção de um sistema integrado pode gerar ganhos para todo o Grupo. Por isso mesmo, a companhia já vem estudando alternativas que permitam a adoção de uma estratégia única no mesmo processo: “Procuramos incentivar a automatização levando às empresas projetos que visam redução de custos e a melhoria dos nossos processos. ”, afirma o diretor.

Confira a entrevista completa na Edição 49 da shared Services News.